Bainhas Especiais para Inseminação Artificial

Bainha
Bainha

Dentre os diversos fatores cruciais para o sucesso da inseminação artificial de bovinos encontra-se o uso de bons materiais que possibilitem o manejo correto do material genético. Neste contexto, as bainhas de inseminação devem permitir que o aplicador seja facilmente utilizado, possibilitando que o material genético seja perfeitamente aproveitado e o ato da inseminação artificial plenamente executado.

Bainhas Especiais para Inseminação Artificial


Das bainhas disponíveis no mercado e amplamente utilizadas estão a Alpha IMV, a 3W da WTA e o modelo Evolution WTA. A Alpha IMV tem por característica uma cabeça arredondada, com dois orifícios de saída laterais, podendo ser usadas com palhetas mini e médias. O modelo 3W da WTA também possui cabeça arredondada, porém com três orifícios de saída e compatível com aplicadores universais de sêmen.

Por fim, a bainha Evolution WTA apresenta êmbolo desenvolvido para promover isolamento do tubo e promover a vedação entre a palheta e a bainha. Destaca-se que estes modelos especiais foram desenvolvidos com o intuito de evitar o refluxo de material genético, minimizando, portanto, as perdas de sêmen.

Um estudo científico recente realizado para comparar a eficácia das diferentes bainhas de inseminação artificial sobre a taxa de prenhez de bovinos Nelore foi realizado com 911 fêmeas, por meio de IATF (Volpe et al., 2018). A pesquisa considerou a distribuição homogênea do material genético avaliando-se o ECC, a manifestação do estro e o touro utilizado.

O diagnóstico gestacional foi realizado por ultrassonografia transretal 30 dias após a IATF. O efeito da diferença entre as bainhas (3 tipos) foi avaliado estatisticamente por regressão logística. Após finalização do experimento não foi observada diferença significativa entre os modelos de bainha, em que os três modelos foram capazes de proporcionar taxas de prenhez entre 51,6% a 52,8%, representando desempenho semelhante estatisticamente.

Referência: M.P. Volpe; J.C. Pierucci; O. Watanabe; L.A. Mathias e L.U. Gimenes. Comparação de três tipos de bainha de inseminação artificial sobre a prenhez de fêmeas Nelore. Anais do 30º Congresso de Iniciação Científica da UNESP, 2018.

Bainha material